Dicas para as crianças começarem usar a tecnologia

Crianças e tecnologia são um coquetel que se mistura facilmente. Aqui estão algumas dicas para que as crianças comecem a usar dispositivos e apps.

Hoje em dia as crianças começam a usar a tecnologia cada vez mais cedo. Não é incomum ver como alguns deles até mesmo ensinam os mais velhos uma funcionalidade, ou este aplicativo ou outra coisa que pode ser feita de uma maneira mais fácil. No entanto, a introdução dos menores nas tecnologias pode ser apoiada seguindo um conjunto de diretrizes. Aqui estão alguns conselhos para conseguir isso.
Incentivar o entusiasmo
Para que as crianças queiram usar novas tecnologias uma boa tática é despertar seu entusiasmo. Têm que vê-las como algo que chame sua atenção e que queiram fazer só por diversão. Daí podem dirigir seus interesses para áreas cada vez mais enriquecedoras, como a programação.

Se a ideia é que façam as coisas além do simples lazer, como videogames em tablets e telefones, eles podem aprender a usar ferramentas úteis da Internet (se já não aprenderam sozinhos) com recursos que estejam ligados à sua atividade. Se eles se encantarem com um jogo, podemos ensinar a procurar truques para melhorar nesse jogo, até mesmo tutoriais em vídeo no YouTube e até, para complicar ainda mais as coisas, podemos incentivá-los a fazer as suas próprias gameplays. Na medida em que aprendem a manipular certas ferramentas que os interessem sua curiosidade vai aumentando.

Se a ideia é ir um passo além, nos deparamos de cara com a programação, um dos temas chamados a estar presente na educação do futuro. O programa Scratch é o mais usado por oficinas e aulas para que as crianças deem os primeiros passos no mundo do código. É intuitivo e adaptável a vários cenários.

Embora existam também videogames destinados a dar entrada no mundo da programação. Mesmo o menor tem suas ferramentas, como jogo educativo Primo, dirigido a idades de 4 e 7 anos, que une de forma básica programação e robótica. A combinação destes dois materiais pode ser um incentivo para as crianças conheçam ambos os mundos. Resulta que a programação de um robô chama a atenção porque eles podem ver todo o trabalho abstrato refletido em algo tangível, como é o movimento de uma máquina.
Embora o primeiro seja a segurança
As crianças começam a usar as novas tecnologias sem precisar de motivação, mas muitas vezes entram como um elefante em uma loja de porcelana. Para evitar que isso aconteça, é preciso ensinar as crianças desde o início os conceitos básicos de segurança e privacidade.

A criança deve ter consciência de que existem sites que não são seguros ou que baixar algo de origem desconhecida tem seus riscos. Esse trabalho deve ser feito, para os menores aprenderem a identificar certos sinais que os pare antes de prosseguir.

Outro aspecto que deve ser cuidado é a privacidade, especialmente em redes sociais. Para isso temos que ensiná-los como funcionam os controles de privacidade e por que é importante saber configurar, assim como quais são as consequências de não prestar atenção a este fator. É necessário que o menor entenda os riscos de dar demasiada informação pessoal em seu perfil ou subir algumas fotografias.

Monitorar tempos e horários
Vale a pena lembrar que o tempo que as crianças dedicam ao mundo digital não deve ser excessivo. Seu mundo ‘real’ deve ser igualmente rico e cabe aos adultos vigiar que o mundo on-line não adquira tal importância como para favorecer um isolamento.

Fonte: https://br.blogthinkbig.com/2016/06/20/dicas-para-as-criancas-comecarem-usar-a-tecnologia/